Páginas

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Contra a Violência aos Animais




LEI Nº 13.025/2014 - Autoriza o Poder Executivo a disponibilizar, em âmbito nacional, número telefônico destinado a atender denúncias de violência contra a mulher.

Altera o art. 1o da Lei no 10.714, de 13 de agosto de 2003, que autoriza o Poder Executivo a disponibilizar, em âmbito nacional, número telefônico destinado a atender denúncias de violência contra a mulher.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o  O § 2o do art. 1o da Lei no 10.714, de 13 de agosto de 2003, passa a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 1o  ……………………………………………………………………..
§ 2o  O serviço de atendimento objeto desta Lei deverá ser operado pela Central de Atendimento à Mulher, sob a coordenação do Poder Executivo.” (NR)
Art. 2o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 3 de setembro de 2014; 193o da Independência e 126o da República.
DILMA ROUSSEFF

José Eduardo Cardozo
Genildo Lins de Albuquerque Neto
Eleonora Menicucci de Oliveira
Ideli Salvatti


Este texto não substitui o publicado no DOU de 4.9.2014




Texto extraído da página Atualidade do Direito.
Disponível em: <http://atualidadesdodireito.com.br/blog/2014/09/15/lei-nova-lei-13-02514-violencia-contra-a-mulher/>.

EM DEFESA AOS ANIMAIS


domingo, 15 de fevereiro de 2015

Ó ABRE ALAS...




Ó abre alas
Que eu quero passar
Ó abre alas
Que eu quero passar

Eu sou da Lira
Não posso negar
Eu sou da Lira
Não posso negar

Ó abre alas
Que eu quero passar
Ó abre alas
Que eu quero passar

Rosa de Ouro
É que vai ganhar
Rosa de Ouro
É que vai ganhar



sábado, 14 de fevereiro de 2015

EU QUERO UM HOMEM DE VERDADE




Eu quero um homem! 
Mas não um homem qualquer, eu quero um homem de verdade! 
Quero um homem que me ligue, 
diga que me ama e que vai se preocupar comigo se acontecer algo grave ou se eu apenas chorar porque quebrei a minha unha. 
Quero um amor, quero um homem que seja humilde ao ponto de se ajoelhar aos meus pés para me pedir em namoro, ou em perdão.
 Quero um homem que quando ele se cansar de mim vai me pedir para contar uma piada, para ele rir e novamente se encantar por mim. Quero um homem que me diga “obrigado” e não “valeu”. 
Quero um homem que me peça “perdão” e não apenas “desculpa”.
 Quero um homem de verdade! 
Um homem que tenha caráter seja honesto e integro. 
Não importa se ele for bonito ou não. 
Quero um homem que me mande milhares de depoimentos, que coloque meu nome no seu coração. 
Quero um homem charmoso. 
Um homem que fale pelos olhares e me faça um bom mistério pelos sorrisos. 
Quero um homem que seja parecido com os de filmes, mas não totalmente. 
Quero um homem gentil igual dos filmes, mas um homem que saiba suas próprias palavras e não falas gravadas…

(autor desconhecido)

Indicação de leitura





Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.


Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar o namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal per-fei-to! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, e a autoconfiança, e entrar em contato com seus próprios desejos. Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, com as tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado. Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.